Veja Aqui Os Melhores Vídeos

Loading...

Tradução

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

Cursos 24 Horas

Rápido e Prático. Fazer Cursos Online é uma forma rápida e prática de aprender. É possível iniciar um curso em qualquer dia, não é necessário apresentar documentos ou participar de processos burocráticos para iniciar as aulas. http://www.cursos24horas.com.br/parceiro.asp?cod=promocao16205&id=16515.asp Cursos Online com Certificado
Cursos 24 Horas - Cursos Online a partir de R$ 20 ">

domingo, 3 de junho de 2012

Visite a cidade de Lages em Santa Catarina - Brasil.


Maior cidade em extensão territorial da Serra Catarinense, é o principal município da região da Serra Catarinense e oitavo mais populoso do estado de Santa Catarina. Lages também é o berço do turismo rural no Brasil – em meados da década de 1980, fazendas tradicionais, algumas com mais de 100 anos de história, abriram suas porteiras para hospedar visitantes interessados em descanso e convívio com a natureza. A novidade logo conquistou adeptos de todos os cantos, fascinados pela possibilidade de acompanhar o cotidiano de uma fazenda “de verdade” – nos hotéis-fazenda, as atividades voltadas à agricultura e à pecuária continuam transcorrendo normalmente.

Fundada em 1677 pelo bandeirante paulista Antônio Correia Pinto de Macedo, a cidade integrava a rota dos tropeiros que conduziam gado entre o Rio Grande do Sul e São Paulo. Correia Pinto teria sido o responsável por batizar a Vila de Nossa Senhora dos Prazeres dos Campos das Lajes de Pedra, referência à abundância de pedra laje encontrada na região. Com o tempo, o nome foi reduzido naturalmente. A economia local sempre esteve associada à pecuária – o município tem o maior rebanho bovino do estado, com quase 80 mil cabeças. Em meados do século XX, entre as décadas de 50 e 60, a região viveu intensamente o ciclo econômico da madeira.

Se a visita a Lages for programada para o feriado de Corpus Christi, em junho, coincidirá com a Festa Nacional do Pinhão, um dos maiores eventos do Sul do país, capaz de reunir até 400 mil pessoas em torno dos pratos deliciosos e das atrações musicais durante dez dias.

TURISMO RURAL

Boqueirão Hotel-Fazenda
Propriedade da família Gamborgi desde 1896, ocupa uma área de 7,5 km². As atrações incluem cavalgadas, passeios de charrete, pesca em açudes, piscina térmica, campo de futebol, quadra de tênis, observação de pássaros, apresentações artísticas, rapel, tirolesa, sala de jogos, playground e sala de recreação para as crianças. Na cozinha e no “bolicho”, típico bar rural de construção rústica, o uso de panelas de ferro e de fogões a lenha assegura a autenticidade do sabor da comida campeira. A estrutura, que possui inclusive um heliporto, é preparada para hóspedes da terceira idade, com assistência médica em tempo integral e tarifas especiais. Para os aventureiros, a operadora Boqueirão Trail, que funciona no hotel, organiza passeios planejados para veículos 4 x 4, em trilhas de até 140 km, que atravessam as fazendas históricas da Coxilha Rica.
BR-282, Km 228, saída para São José do Cerrito.
Fone: (49) 3221-9900
www.fazendaboqueirao.com.br

Hotel-Fazenda Pedras Brancas
Fundada em 1894 por Vicente Gamborgi, foi um dos primeiros hotéis-fazenda a iniciar as atividades na região, em 1985. Além da diversidade de belezas naturais – montanhas, cachoeiras, trilhas e o Parque Pedras Brancas, com pitorescas formações rochosas –, oferece passeios de quadriciclo e de charrete, pescaria e sauna. Destaque também para as apresentações de danças típicas regionais (com direito a oficina de dança) e o turismo de aventura, com escalada, rapel, tirolesa e trilhas para mountain bike e jipe.
SC-438, Km 10, Distrito de Pedras Brancas.
Fone: (49) 3223-2073
www.fazendapedrasbrancas.com.br

HISTÓRIA E CULTURA

Museu Malinverni Filho
Reúne quadros e objetos de Agostinho Malinverni Filho (1913-1971), considerado o maior artista plástico lageano. Suas pinturas mais célebres reproduziram as paisagens da região. Ele também fazia esculturas, muito das quais estão nas praças da cidade – a estátua do fundador de Lages, Correia Pinto, é fundida em bronze, tem 3 m de altura e pesa mais de 500 kg. O museu fica na casa de dois andares em que o artista viveu com a mulher, Maria do Carmo, idealizadora e organizadora do acervo, que reúne mais de 2 mil peças – incluindo um retrato dela pintado pelo marido em 1948. Também estão no museu o primeiro quadro de Malinverni Filho, produzido em 1926 (quando ele tinha 13 anos), e a última obra, inacabada, chamada Paisagem Serrana, de 1971. Uma sala é reservada à exposição de trabalhos de novos talentos da cidade. O museu abre nos fins de semana para grupos com mais de dez pessoas, mediante agendamento prévio.
Rua Manoel Thiago de Castro, 109, Centro.
Segunda a sexta, 9h às 11h30 e 13h30 às 17h30.
Fone: (49) 3222-7831

Museu Histórico Thiago de Castro
Criado em 1943, reúne numeroso acervo de documentos, objetos e livros arrecadados junto às mais tradicionais famílias lageanas pelo fundador do museu, Danilo Thiago de Castro (1919-2006), neto do político Manoel Thiago de Castro (1872-1941). Eleito deputado estadual em 1904, Manoel foi reeleito sucessivamente até 1937, um recorde de longevidade em um cargo público eletivo. São mais de 3 mil objetos, entre vasos, louças, utensílios domésticos e roupas, além de 20 mil documentos e fotos.
Rua Benjamin Constant, s/n, esquina com a Rua Hercílio Luz, Centro.
Segunda a sexta, 8h às 12h e 14h às 18h; sábado, 9h às 12h e 14h às 17h.
Fone: (49) 3222-7603
www.mtclages.blogspot.com

Memorial Nereu Ramos

Reúne fotos, documentos e objetos pessoais de Nereu Ramos (1888-1958), o único catarinense a chegar à Presidência da República, filho de uma tradicional família lageana ligada à política – seu pai, Vidal Ramos, foi governador de Santa Catarina. Nereu era presidente do Senado quando assumiu a Presidência, depois do golpe liderado pelo general Henrique Teixeira Lott, em 1955. Três meses depois, passou o cargo a Juscelino Kubitschek e assumiu o Ministério da Justiça. Morreu em um acidente aéreo no Paraná (que também vitimou dois outros importantes políticos catarinenses, Leoberto Leal e Jorge Lacerda). Localizado ao lado do histórico Colégio Vidal Ramos, o memorial abriga os restos mortais de Nereu Ramos.
Rua Frei Rogério, esquina com Aristiliano Ramos, Centro.
Segunda a sexta, 9h às 11h30 e 13h às 17h; sábado, 10h às 16h.
Fone: (49) 3224-7425
Fone: (49) 3223-5410

Teatro Municipal Marajoara
Prédio no estilo art déco, com linhas gerais simples e detalhes rebuscados inspirados na arte indígena, foi inaugurado em 1947 como um cinema. Sua capacidade para 520 pessoas é destinada atualmente a diversas atividades – de apresentações teatrais e musicais a formaturas e outros eventos festivos. Nos dias úteis, a visitação pode ser feita em horário comercial, mas aos finais de semana a abertura e a presença dos funcionários estão condicionadas à realização de eventos.
Rua Presidente Nereu Ramos, 74, Centro.
Segunda a sexta, 8h às 12h e 14h às 18h.
Fone: (49) 3224-8325

Palácio Municipal

O prédio que até hoje sedia a prefeitura de Lages foi inaugurado em 1901. Construído com blocos de pedra laje, cuja abundância na região inspirou o nome da cidade, tem arquitetura de influência italiana.
Rua Benjamin Constant, 13, Centro.
Segunda a sexta, 8h às 12h e 14h às 18h.
Fone: (49) 3221-1000

Monumentos

Personagens e momentos históricos de Lages estão retratados em diversos monumentos espalhados pela cidade. O Tropeiro, construído em frente ao Parque de Exposições Conta Dinheiro, homenageia os pioneiros que cruzavam o Planalto Serrano – a cidade foi fundada por um deles, Antônio Correia Pinto de Macedo. Em frente à Fundação Cultural, está o monumento O Trançador, reverência aos artesãos que fabricavam apetrechos de montaria nos primórdios da colonização da cidade. Os Imigrantes, na esquina das avenidas Dom Pedro II e Primeiro de Maio, retratam a miscigenação que formou a atual população de Lages. Na Praça Vidal Ramos, ao lado do terminal urbano de ônibus, o Carro de Molas lembra um meio de transporte muito usado no passado.

Coxilha Rica

Planície com cerca de 100 km², a Coxilha Rica preserva paisagens de mais de dois séculos atrás, época em que a região integrava a rota dos tropeiros que faziam o caminho entre São Paulo e o Rio Grande do Sul. Hoje, permanece como um dos locais preferidos para cavalgadas, em meio a fazendas históricas, rios, campos e banhados. Também lá continuam os corredores formados por antigos muros de taipa, construções em pedra basalto erguidas para guiar o caminho e evitar que os rebanhos se dispersassem.

Coxilha Rica Turismo Equestre
Organiza cavalgadas que podem durar até uma semana.
Rua Caetano Costa Júnior, 54, Centro.
Fone: (49) 3222-3079
Fone: (49) 9973-1817
www.coxilharica.com.br

O QUE FAZER

Salto do Rio Caveiras

A 20 km do centro de Lages, o Salto do Rio Caveiras é conhecido como a “praia dos lageanos”. Cercado por extensa área verde, o lago é usado para pesca e prática de esportes náuticos. Há uma cachoeira artificial que proporciona banhos refrescantes. Além da beleza natural, o visitante pode conhecer a Usina Hidrelétrica do Caveiras, a primeira a ser construída na região, inaugurada em 1953 e utilizada atualmente para situações de emergência. A estrutura inclui restaurantes, camping e um grande trapiche.
BR-282, em direção a São José do Cerrito.

Parque Ecológico João José Theodoro da Costa Neto

Com uma área de 2,3 km², é um trecho integralmente preservado da floresta ombrófila mista, tipo de vegetação drasticamente reduzida com a exploração madeireira e o crescimento das cidades catarinenses. Alguns dos 8 mil pinheiros nativos que fazem parte da reserva chegam a 20 m de altura – estima-se que tenham mais de 500 anos de idade. Há outras espécies de árvores também centenárias. Com sorte e atenção, o visitante pode ver a gralha-azul, ave-símbolo da região, espécie em extinção que sobrevive apenas em áreas preservadas e que ajudou a disseminar as sementes de araucária. O parque ecológico, cujo nome homenageia o antigo proprietário das terras, foi implantado em 1997.
Entroncamento entre as BRs 116 e 282.

Parque Jonas Ramos

Quem hoje vê o aprazível parque no centro de Lages, frequentado por mães que passeiam com carrinhos de bebê e por adolescentes que jogam basquete e conversam animadamente, não imagina que sua história remonta aos tempos da fundação da cidade. Conhecido como Tanque, o local era usado pelas mulheres para lavar roupas – e as crianças aproveitavam para tomar banho. O lago, hoje urbanizado e ocupado por pedalinhos, foi construído por volta de 1771, a partir de um pequeno córrego represado, para que as mulheres pudessem realizar essas atividades sem correr o risco de ataques de índios e de animais. A iniciativa foi de Antônio Correia Pinto de Macedo, fundador da cidade. Uma antiga lenda diz que, desde que uma mãe abandonou o filho recém-nascido no local, o lago abriga uma serpente gigante, que só não escapa e ataca a cidade graças à proteção de Nossa Senhora dos Prazeres.

TURISMO RELIGIOSO

Catedral Diocesana Nossa Senhora dos Prazeres

Em estilo gótico, foi construída por padres franciscanos com blocos de pedra laje, assim como a prefeitura. Inaugurada em 1922, depois de uma década de trabalho, a Catedral tem como destaque os murais projetados pelo alemão August Scheidgen. O peso dos sinos, trazidos em 1920 também da Alemanha, totaliza três toneladas. O maior deles, batizado de Cristo Salvador, tem 1.520 kg – só o badalo pesa 87 kg.
Rua Frei Gabriel, 145, Centro.
Terça a sexta, 9h às 12h e 14h às 18h; sábado, 9h às 11h30.
Fone: (49) 3222-2392
www.diocesedelages.org.br

Morro da Cruz

Também chamado de Morro Grande, tem no topo uma cruz com 19 m de altura e uma gruta com imagens sacras, motivos de peregrinação em datas religiosas, como a Semana Santa. A escadaria de 500 degraus celebra os 500 anos da chegada dos portugueses ao Brasil.
Rua João Odilo Madruga, com acesso pela Av. Dom Pedro II, Morro Grande.

GASTRONOMIA

Os restaurantes mais tradicionais da cidade estão nos hotéis-fazenda, mas há outras boas opções. Além do irresistível café colonial, também há o famoso carreteiro, o feijão de tropeiro e o entrevero – delicioso prato típico preparado com mistura de carnes de gado e porco, legumes e pinhão. O charque de frescal – carne curtida no sal grosso por três noites, sob o sereno – é uma variação do charque gaúcho; a diferença é o modo de preparo, que torna a carne mais macia e úmida.
www.lages.sc.gov.br/turismo/gastronomia.php

Festa Nacional do Pinhão

A ideia de celebrar o fruto-símbolo de Lages em uma festa nasceu em 1973. Contudo, alguns anos se passaram entre a primeira e a segunda edição. Apenas em meados da década de 80, a divulgação se profissionalizou e o evento ganhou notoriedade. Desde então, a festa tem crescido em tamanho e importância ano após ano. Realizada no Parque de Exposições Conta Dinheiro, reúne multidões atraídos pelos shows musicais com artistas de prestígio nacional e pelas delícias da gastronomia – cuja maior estrela é o pinhão, claro. O símbolo da festa é a gralha-azul, ave que contribui para a disseminação da semente da araucária, árvore que produz o pinhão. O evento, realizado na época do feriado de Corpus Christi, estende-se por dez dias. Simultaneamente ocorre um festival de música nativista, a Sapecada da Canção.
Parque de Exposições Conta Dinheiro
Av. Luiz de Camões, s/n, Conta Dinheiro.
Fone: (49) 3222-7100
www.festadopinhao.com

ARTESANATO

Casa do Artesão
Reúne produtos artesanais relacionados à cultura local. O visitante pode comprar mantas e palas de lã, trabalhos em couro, taquara e vime, além de licores de maçã e de figo.
Rua Benjamin Constant, 141, anexo à Fundação Cultural, Centro.
Segunda a sexta, 14h às 18h. (49) 3224-7425

NEGÓCIOS E EVENTOS

A Expolages, realizada em outubro no Parque de Exposições Conta Dinheiro, destaca a produção agropecuária da região de Lages. A Festa do Lambari, no Salto do Rio Caveiras, tem concurso de pesca, gastronomia e espetáculos musicais (ocorre em data móvel, no final de verão, normalmente em março). Em outubro, na Via Gastronômica, há o Festival da Truta. Na área da cultura, destaque para o Festival de Teatro de Lages, conhecido como Fetel, realizado em setembro no Teatro Municipal Marajoara.

SERVIÇOS

Infraestrutura
O município é a porta de entrada e o polo econômico da Serra Catarinense, dispondo da maior infraestrutura turística da região. Conhecida como berço do turismo rural, a cidade tem ainda bons hotéis no Centro.
Central de Informações Turísticas
Fone: (49) 3223-6206
Secretaria de Turismo
Fone: (49) 3225-0722
Fone: (49) 3226-1117
www.lages.sc.gov.br/turismo
Hospedagem : 2.710 leitos

ACESSOS

Por via aérea
O aeroporto da cidade ainda não dispõe de linhas comerciais regulares.
Aeroporto Antônio Correia Pinto de Macedo
Fone: (49) 3227-0292

Por via rodoviária
De Florianópolis: BRs 101 e 282.
De Porto Alegre: BR-116.
De Curitiba: BR-116.

Distâncias de Lages
Capão Alto: 30 km
São José do Cerrito: 41 km
Anita Garibaldi: 199 km
Florianópolis: 223 km
Porto Alegre: 348 km
Curitiba: 364 km